trablhadores ouvindo outra pessoa falar

O que é DDS, como aplica-lo e quais são seus benefícios?

infográfico cultura de segurançaPowered by Rock Convert

Manter um ambiente de trabalho seguro não é uma tarefa simples e exige diversos esforços por parte dos empregadores e dos trabalhadores, e dentre todos os esforços dentro desta área, o diálogo é um dos mais simples e que pode trazer bons resultados, entrando neste assunto, você sabe o que é DDS?

Como sempre dizemos aqui em nossos posts, não existe melhor forma de motivar o trabalhador à se preocupar com a Segurança do Trabalho do que transformar isso em parte rotina dele, e nada melhor do que dialogar sobre o assunto para que isso aconteça.

O diálogo é um procedimento que deve ser utilizado para reduzir a Taxa de Gravidade de Acidentes de Trabalho da Empresa e a Frequência de Acidentes de Trabalho. São desafios que existem nas nossas indústrias e caracterizados a partir do número médio de acidentes de trabalho (CAT) que representam uma frequência de 610 mil acidentes / ano.

Infelizmente também existe uma estatística mais negativa para a SST que é o número médio de acidentes de trabalho com óbito (CAT), cerca de 2.667 óbitos / ano. A série histórica demonstra que ainda temos muitas coisas para melhorar do ponto de vista da SST nos ambientes industriais.

Bom, dito isso, no artigo de hoje iremos tratar sobre o Diálogo Diário de Segurança (DDS), uma técnica que vêm sendo cade vez mais utilizada pelos profissionais, Técnicos e Engenheiros ou Engenheiras da Segurança do Trabalho, com o intuito de prevenir acidentes e melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores.

O que é DDS?

O Diálogo Diário de Segurança é uma conversa curta e rotineira para se ter com os trabalhadores, tratando principalmente sobre assuntos pertinentes à segurança no ambiente de trabalho, com o objetivo de conscientizar os trabalhadores sobre a importância da Segurança do Trabalho.

Além de conversar sobre os riscos que o ambiente pode fornecer, como evita-los e dar dicas sobre o uso de EPI, outros assuntos como cuidados com a saúde, a organização e limpeza do ambiente de trabalho, rotinas de trabalho e com o meio ambiente podem e devem ser abordados.

Homem falando no megafone

É uma metodologia que permite abordar diferentes temas a partir da visão dos trabalhadores, criando um ambiente favorável para expor os riscos e ideias ou ações preventivas que vão melhorar a segurança e saúde.

Para obter os melhores resultados é necessário preparar os temas, treinar os líderes, controlar a frequência ou participação e adotar um diálogo pró-ativo.

Como ele funciona?

Para que não se torne algo massante, o DDS deve ser breve, normalmente é aplicado no começo do expediente e dura entre 5 a 15 minutos.

Nesse tempo as informações são passadas por meio de uma conversa com todos, conversa esta que pode ser conduzida por um profissional do SESMT, por algum membro da CIPA, por alguém responsabilizado para fazer isso ou pelo próprio empregador.

Os resultados do DDS também são acompanhados a partir de índices ou indicadores de desempenho da SST, entre os quais se destacada índices de Treinamentos, Taxa de frequência de Acidentes, Taxa de Gravidade, Absenteísmo, Rotatividade, entre outros. São indicadores que definem um objetivo, uma meta, uma fórmula e estabelecem a frequência de medição.

O que a legislação diz sobre?

Não há nenhuma Norma Regulamentadora que trate diretamente sobre o DDS e tampouco a sigla consta em alguma legislação trabalhista, no entanto, a responsabilidade do empregador em informar os colaboradores sobre riscos e cuidados com a segurança é prevista em lei e pode ser encontrada em NR’s e em legislação.

E é ai que entra a previsão legal para este diálogo, as exigências de algumas NR’s podem ser cumpridas através do DDS, como a da NR 1 que diz:

“Cabe ao empregador informar aos trabalhadores:

  • os riscos ocupacionais existentes nos locais de trabalho;
  • as medidas de controle adotadas pela empresa para reduzir ou eliminar tais riscos;
  • os resultados das avaliações ambientais realizadas nos locais de trabalho.”

Ou como, no quesito de EPI, a NR 06 que diz:

“Cabe ao empregador quanto ao EPI:

  • orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação.”

A NR 09 – PPRA também destaca que é responsabilidade manter informado o trabalhador sobre os riscos ambientais:

  • “9.5.2 Os empregadores deverão informar os trabalhadores de maneira apropriada e suficiente sobre os riscos ambientais que possam originar-se nos locais de trabalho e sobre os meios disponíveis para prevenir ou limitar tais riscos e para proteger-se dos mesmos.
tres construtores conversando

Independente da exigência ou regulamentação, é fundamental conscientizar os trabalhadores uma vez que estão expostos frequentemente a diferentes atividades que oferecem riscos, manuseiam produtos químicos, sofrem acidentes de trabalho e apresentam uma limitação educacional na área – que gera a falta de informação, consciência e adotar cuidados ou procedimentos corretos no dia-a-dia.

Como aplicar o DDS

Informe todos os trabalhadores sobre o que é o DDS, onde e como ocorrerá, e qual sua importância, empresas que se preocupam com a saúde dos colaboradores são mais valorizadas pelos mesmos e o DDS é uma boa prova desta preocupação.

Reserve alguns minutos durante o começo do expediente para realizá-lo, seja breve e objetivo, evite que se torne algo massante, o diálogo deve ser valorizado pelos colaboradores e eles devem se sentir motivados à participar.

Tenha cautela com os temas para que não se torne uma coisa repetitiva, procure casos atuais e rais para serem abordados e sempre que puder traga especialistas sobre o assunto que está sendo tratado.

Quanto a periodicidade do DDS, apesar de possuir “diário” em seu nome, ele não precisa acontecer todos os dias necessariamente, adeque à realidade de sua empresa, se for melhor que aconteça duas vezes por semana, que assim o seja.

Ambientes que fornecem mais riscos exigem maior periodicidade, o DDS em um canteiro de obras precisa ser mais frequente que em um escritório por exemplo.

Por fim, faça os trabalhadores serem ouvidos, veja se exitem dúvidas e as sane da melhor maneira possível, afinal, um diálogo deve envolver ambas as partes presentes.

Benefícios do DDS

  • O DDS pode servir como um reforço de instruções que já foram passadas em treinamentos ou palestras, como por exemplo, cuidados com EPI, cuidados com a saúde mental, etc;
  • Por acontecer rotineiramente e envolver todos os colaboradores, é um ótimo momento para descontração e fortalecer a união do grupo;
  • Estabelecer um diálogo entre os trabalhadores e o SESMT é extremamente benéfico e um dos principais meios de se atingir uma cultura de Segurança do Trabalho plena;
  • Um dos objetivos do DDS é promover a saúde dos trabalhadores e trabalhadores saudáveis podem ser mais motivados, produtivos e faltar menos;
  • Outro dos objetivos do DDS é a prevenção de acidentes, trabalhadores informados sobre os riscos ocupacionais e sabendo como lidar com eles adequadamente, possuem menos chances de se envolver em acidentes de trabalho;
  • O DDS é um ótimo meio de se adquirir a confiança dos colaboradores, pois assim eles podem ver que são valorizados.

Importância do DDS

O DDS, se aplicado corretamente, pode se tornar um ótimo diferencial para uma empresa, é bem melhor trabalhar em uma empresa preocupada com a saúde dos trabalhadores.

Por ser algo que envolve todos e é realizado periodicamente, a chance de ser efetivo é grande e motivará o maior número de trabalhadores possível à terem cuidados com a SST e com a própria saúde.

O DDS é um ótimo passo para um ambiente de trabalho seguro e saudável, com trabalhadores motivados e engajados da melhor forma possível.

Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajuda