Cultura-de-Segurança-e-Saúde-do-Trabalho-o-que-preciso-saber

Cultura de Segurança e Saúde do Trabalho, o que preciso saber?

Sempre ouvimos falar de como a Cultura de Segurança e Saúde do Trabalho é importante dentro das organizações, mas sabemos mesmo como implantar ou qual é o verdadeiro motivo disso além de cumprimento de normas?

Nesse post vamos esclarecer sobre o que devemos entender e ter conhecimento sobre a Cultura de Segurança e Saúde do Trabalho. Veja o que preparamos e abordamos, a seguir:

Confira!

O que é Segurança e Saúde do Trabalho?

Segurança e Saúde do Trabalho tem como objetivo promover a proteção do trabalhador em seu local de trabalho.

É fundamental pensar e discutir o trabalho no futuro e buscar esforços para melhorar a Segurança e Saúde no Trabalho. É um objetivo que implica estabelecer um diálogo e uma cooperação entre os órgãos governamentais, sociedade e representantes dos trabalhadores e dos empregados para estabelecer e aplicar práticas fundamentais que garantam a Segurança e Saúde no Trabalho.

A tendência global da Segurança e Saúde no Trabalho retratada pela agência da Organização Internacional do Trabalho (OIT) indica que acidentes ocupacionais e doenças relacionadas ao trabalho têm um grande impacto sobre os indivíduos e suas famílias, não apenas em termos econômicos, mas também em termos de seu bem-estar físico e emocional a curto e longo prazo.

A estatísticas reunidas pela agência OIT demonstram que diariamente são registrados 7.500 óbitos por causas das condições inadequadas do ambiente de trabalho, representando, entre 5 a 7% do total de registros de mortes no mundo que acontecem todos os dias.

Cultura de saúde e segurança do trabalho
Cultura de saúde e segurança do trabalho

O profissional da área de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) deve ter conhecimento sobre práticas que promovem a eficiência e eficácia das atividades e sobre a gestão de suporte à tomada de decisão, visto que a legislação convencional de SST (Normas Regulamentadoras – NR’s) garante apenas a implementação de requisitos mínimos de segurança do trabalho.

As NR’s relacionadas à Segurança e Saúde no Trabalho devem ser seguidas e respeitados por todos os colaboradores porque são orientações que definem procedimentos para garantir a saúde, a proteção do próprio colaborador e evitar  acidentes de trabalho. Além disso, ajudam a preservar a integridade física do trabalhador. 

A conscientização de todos os profissionais da empresa é a etapa mais importante para que a Cultura de Segurança e Saúde do Trabalho aconteça, na prática, dentro de uma empresa, criando um ambiente mais seguro e saudável para os trabalhadores.

O que se entende por Cultura de Segurança e Saúde do Trabalho?

A Gestão em Saúde e Segurança do Trabalho (SST) é um conjunto de processos e atividades que tem como objetivo garantir ao trabalhador que suas funções sejam realizadas de forma segura e saudável em locais de trabalho adequados.

Além dos benefícios óbvios ao próprio trabalhador, uma gestão eficiente garante à empresa uma redução de custos relacionados a eventos não planejados ocorridos com os funcionários, reduzindo custos com afastamento, substituição de mão-de-obra, multas e indenizações.

Um dos maiores resultados de uma boa gestão de SST é a redução dos custos relacionados com a previdência social. Neste caso, o Fator Acidentário de Prevenção (FAP) que é o multiplicador da alíquota do Risco Ambiental do Trabalho (RAT).

No processo de construção de um sistema de gestão da segurança do trabalho é proposto organizar os requisitos ou atividades da Segurança e Saúde do Trabalho dentro de uma visão do Ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Act) descrito por Deming’s: Planejar, Executar, Controlar e Agir. É uma visão sistemática de melhoria contínua que promove o envolvimento e a maior participação de líderes e trabalhadores, assegurando um processo efetivo de avaliação de desempenho e implantação das ações que garante a segurança e qualidade de vida.

Cultura de saúde e segurança do trabalho
Cultura de saúde e segurança do trabalho

A primeira atitude do profissional SST para criar uma cultura de SST na empresa, deve ser a de conversar com colaboradores antigos da empresa e descobrir qual a cultura que a empresa tem em relação a saúde e segurança do trabalho. Isto é, o Dialogo Diário sobre SST é fundamental para promover e iniciar um processo de mudança e melhoria no ambiente de trabalho.

É um momento para validar os princípios organizacionais, valores e resolver conflitos. Além disso, é necessário avaliar procedimentos ou formas de manuseio de máquinas e equipamentos, bem como ao funcionamento das etapas da produção são imprescindíveis para identificar a cultura de SST na empresa.

Após uma prévia observação da empresa, o profissional de saúde e segurança do trabalho terá condições de planejar um programa preventivo que, de fato, trará resultados satisfatórios.

Origem desta cultura

O termo safety culture apareceu pela primeira vez em 1987, quando ocorreu o acidente da Usina Nuclear de Chernobyl (Ucrânia), considerado um dos piores acidentes em termos de mortes de trabalhadores e custos operacionais, e que 30 anos depois ainda são contabilizados ou associados ao desastre.

A partir dessa data diversas agências e pesquisadores vem contribuindo com estudos para definir e caracterizar a cultura de segurança em um ambiente organizacional.

A Segurança e Saúde no Trabalho é um tema relacionado com o trabalhador e o vínculo estabelecido com a empresa ou indústria. Para a Organização Internacional do Trabalho (OIT) é um elemento fundamental da justiça social que visa “a proteção dos trabalhadores contra doenças gerais ou profissionais e contra acidentes de trabalho.”

Qual a importância da Cultura de SST nas empresas?

O crescimento dos índices, tanto em número de acidentes de trabalho, morte e benefícios concedidos se tornam métricas que motivam cada vez mais a fiscalização do ambiente de trabalho por diversos agentes. Neste cenário, a falta de investimentos na Segurança do Trabalho é considerada a principal causa para ter estatísticas elevadas de acidentes de trabalho.

Os treinamentos em Segurança e Saúde do Trabalho (SST) garantem que os trabalhadores sigam procedimentos adequados e seguros durante a execução das atividades. Isto é, partimos do princípio que quanto mais conhecimento teórico e prático os trabalhadores têm, mais seguros e capazes são de desenvolver as funções se tornarão no ambiente de trabalho, reduzindo a probabilidade de ocorrer acidentes de trabalho.

É destacado que a obrigatoriedade de prestar informações relativas ao ambiente de trabalho deve ser tratada pelos profissionais da área de SST como uma oportunidade para melhorar e otimizar a gestão da saúde e segurança do trabalho, visto que será necessário aprimorar processos relacionados com o monitoramento da saúde do trabalhador, avaliação das condições do ambiente de trabalho, controle de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), bem como, implantar uma cultura de segurança do trabalho

Quais empresas devem adotar esse método?

Nas 37 Normas Regulamentadoras (NR’s) são destacados os Treinamentos, as Capacitações e os Exercícios obrigatórios  para os trabalhadores. Na distribuição dos treinamentos observa-se que as indústrias dos setores de Construção e Reparação Naval, Estabelecimentos de Saúde, Construção Civil, Mineração, Posto de Combustível, Agronegócios, Explosivos, Máquinas e Equipamentos  e atividades em Espaços Confinados, devem monitorar a atualização do conhecimentos dos colaboradores, em função, da quantidade que é exigida.

Pesquisas indicam que proteger a imagem da empresa, buscar a melhoria contínua dos processos operacionais e dos produtos, aumentar a produtividade e assegurar a saúde do trabalhador são os principais motivos que levam a indústria a implantar um Sistema de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho. Por outro lado, os obstáculos que devem ser superados são relacionados com o tamanho da indústria, as características das atividades industriais, a resistência a mudança de cultura e falta de informação das pessoas, entre outros.

Como implementar essa cultura?

Para introduzir a cultura de segurança é fundamental compreender o ambiente organizacional, formar um comitê gestor da segurança do trabalho, implantar um sistema de gestão de segurança e monitorar por meio de indicadores de desempenho a Segurança do Trabalho.

É fundamental implantar um Sistema de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho (SGSST), conforme segue algumas recomendações:

  • Criar uma política ou sistema de gestão de segurança do trabalho que reflita os valores e princípios organizacionais;
  • Desenvolver atividades para que os trabalhadores se envolvam com rotinas ou práticas de segurança do trabalho;
  • Estabelecer um programa de formação contínua dos trabalhadores e gestores da empresa;
  • Fornecer informações sobre os riscos que são expostos os trabalhadores e os mecanismos adequados para diminuir a exposição ou atitudes de prevenção de acidentes de trabalho;
  • Construir um plano de ações preventivas e proativas para a segurança do trabalho. E manter sempre atualizada um plano de controle para emergências ou acidentes de trabalho;
  • Informar e fornecer um feedback sobre ações tomadas e resultados da organização com a segurança do trabalho.

Treinamentos

Para garantir a efetividade dos programas e projetos de SST é fundamental promover o Treinamento, a Capacitação e Exercícios que consolidam a formação dos colaboradores da indústria. No livro intitulado de Segurança e Saúde do Trabalho na Indústria da Construção Civil é destacado que “quando se dá a realização de treinamento e é garantido o aprendizados dos envolvidos no que se refere à execução dos serviços de forma segura, há melhorias das respostas diante das situações de risco, ou seja, o funcionário estará mais preparado para lidar com as ocorrências. (2019, p.50)” 

Cultura de saúde e segurança do trabalho
Cultura de saúde e segurança do trabalho

Além de palestras, você pode elaborar um cronograma de ações, incluindo ginásticas laborais, gincanas, jogos, teatro, sorteios de brindes e o que mais sua criatividade lhe inspirar para aumentar o interesse e engajamento dos colaboradores. É uma atitude que contribui com a vida dos seus trabalhadores.

eSocial

A relação dos princípios básicos de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho com a rotina de trabalho do eSocial demanda dos profissionais uma formação mais adequada aos métodos e práticas de gestão e avaliação da SST, com o objetivo de melhorar o uso das informações e tomada de decisão a partir das informações do eSocial .

O primeiro passo é planejar a integração do eSocial e a Gestão da SST. É um planejamento baseado em uma gestão de riscos que tem como objetivo promover um ambiente seguro e confortável para o trabalhador, garantindo um bom desempenho nas atividades operacionais. Práticas que permitem desenvolver um processo sistemático e robusto para a identificação, avaliação e controles de riscos no ambiente de trabalho, conforme os princípios da ISO 45001:2018.

Segurança e Saúde do Trabalho e o OnSafety

As tecnologias móveis como, por exemplo, o OnSafety, permitem romper os limites de tempo e lugar, conferindo mobilidade e agilidade tanto para o processo de aprendizagem como para o de monitoramento de SST.

O Sistema OnSafety é projetado para agilizar e simplificar o processo de Gestão da Segurança do Trabalho, baseado nos itens específicos das 37 Normas Regulamentadoras, mantendo sempre atualizados os usuários ou a equipe sobre as mudanças ou novas exigências publicadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS). Reduzindo com isso a falha de esquecer algum item na inspeção e garantindo que os dados sejam coletados de forma padronizada e compartilhados em tempo-real.

Conclusão

No dia 28 de abril é oficialmente o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às inúmeras vítimas de acidentes e doenças ocupacionais que acontecem a cada dia no mundo. Não deixe que seus colaboradores façam parte dessa estatística.

Gerentes convencidos da importância da cultura de segurança lutam pela conquista de uma estrutura adequada para a segurança do trabalho.

Vale lembrar que a comunicação é a principal ferramenta que deve prevalecer para unir profissionais do SESMT, lideranças e empregados para a construção gradativa de uma cultura de segurança do trabalho nas empresas.

Por hoje ficamos por aqui, te aguardamos para os próximos conteúdos.

Comments:1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajuda