Ordem de Serviço

Emissão inteligente das Ordens de Serviço (OS)

Na emissão de Ordens de Serviço (OS) é necessário cruzar informações sobre os trabalhadores, riscos do ambiente de trabalho, controle de Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPI / EPC) e Instruções de Trabalho (IT’s) da atividade que será executada, conforme recomendações da Norma Regulamentadora – NR 01.

Na rotina de trabalho dos profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) são utilizadas e disponibilizadas planilhas eletrônicas ou emitidos documentos / relatórios dos resultados alcançados com a Gestão de Segurança e Saúde do Trabalho. Informações que dão suporte à gestão e comunicação dos profissionais e tomadores de decisão da organização.

Para o Engenheiro ou Técnico de Segurança do Trabalho é comum coletar os dados em campo e avaliar os riscos no ambiente de trabalho manualmente. Em outras situações, o profissional registra por meio de filmagens as atividades desenvolvidas pelos trabalhadores, para posteriormente, avaliar e planejar ações que reduzem os riscos de acidentes de trabalho.

A medida que o número de exigências sobre a Segurança do Trabalho aumenta, cresce a necessidade de usar tecnologias mais adequadas e flexíveis para coletar, avaliar, monitorar e planejar ações preventivas. O uso de tecnologias na gestão de segurança do trabalho reduz o tempo de processamento dos dados coletados em campo, aumenta a produtividade dos profissionais e garante a comunicação dos gestores, engenheiros e técnicos da área de Segurança do Trabalho.

Características das Ordens de Serviço (OS)

Os principais campos que devem constar em uma OS, conforme as Normas Regulamentadoras (NR 01, NR 06) são:

  • Destacar informações sobre a Função do Trabalhador e Local de Trabalho de aplicação da OS;
  • Descrever as atividades exercidas pelo trabalhador (Descrição da Função);
  • Elaborar recomendações de segurança e saúde que devem ser obrigatoriamente seguidas pelo trabalhador durante a execução da atividade;
  • Informar aos trabalhadores os riscos profissionais que possam originar-se nos locais de trabalho;
  • Informar aos trabalhadores os meios para prevenir e limitar os riscos profissionais e as medidas adotadas pela empresa;
  • Informar e recomendar o EPI adequado aos riscos profissionais que possam originar-se nos locais de trabalho. Observar que o EPI só será fornecido com a indicação do Certificado de Aprovação – CA;
  • Determinar os procedimentos que devem ser adotados em caso de acidente ou doença relacionada ao trabalho;
  • Indicar ao trabalhador que o não-cumprimento das disposições descritas na OS, expedidas pela empresa, acarretará ao empregador a aplicação de penalidades previstas na legislação pertinente;
  • Coletar Assinatura do trabalhador e Data em que tomou ciência da OS da atividade profissional. Controlar que o mesmo recebeu treinamento sobre uso do EPI e Segurança do Trabalho da organização;
  • Coletar Assinatura e Data do responsável pela elaboração e aprovação da OS;
  • Controlar a versão (Controle de Documentos) quando elaborada, revisada e/ou atualizada a OS.

Veja um exemplo de OS

Para a coleta de dados em campos, emissão da OS, comunicação e coleta de assinatura dos funcionários, controle de versão é necessários desenvolver tecnologias específicas que promovam uma gestão da segurança do trabalho mais efetiva e produtiva.

Emissão das Ordens de Serviço (OS)

Para a emissão inteligente das Ordens de Serviço (OS) o software para Segurança do Trabalho OnSafety oferece a funcionalidade “Inspeções Visuais”. O objetivo desta funcionalidade do sistema é registrar as situações inseguras no ambiente de trabalho de uma forma organizada e padronizada. Em tempo real você analisa as situações de risco no ambiente de trabalho e automaticamente calcula o Índice de Risco, todo o trabalho é baseado na metodologia de análise de riscos FMEA.

Ao mesmo tempo que é analisado o risco você pode registrar por meio de imagens do seu smartphone ou tablet as atividades desenvolvidas pelos operadores ou falhas das máquinas ou equipamentos ou qualquer situação insegura que demande uma intervenção ou recomendação de uso de EPI. Informações coletadas no ambiente de trabalho e que o sistema garante uma rastreabilidade do local, data, horário e itens não-conformes. Assim como, anexar outros documentos digitais como, por exemplo, POP, IT, Certificados de Treinamentos, etc.

Com a emissão dos relatórios do sistema você poderá elaborar as Ordens de Serviços de uma forma mais ágil, segura e produtiva, tendo a informações em qualquer momento e em qualquer lugar. As informações registradas no sistema também podem ser utilizadas para comunicar os responsáveis pela segurança do trabalho da indústria ou adotar medidas de prevenção imediatamente.

Experimente grátis o Sistema de Segurança de Trabalho OnSafety, desenvolvido especificamente para otimizar a Gestão de Segurança do Trabalho.

Referências

  • NORMA REGULAMENTADORA – NR 01 – Disposições Gerais – Portaria GM n° 3.214, de 08 de junho de 1978. Atualizada: Portaria SIT n° 84, de 04 de março de 2009.
  • NORMA REGULAMENTADORA – NR 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI – Portaria GM n° 3.214, de 08 de junho de 1978. Atualizada: Portaria MTE n° 505, de 16 de abril de 2015.

Comments:0

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.