Estatísticas na SST

Mapa dos Acidentes de Trabalho

Voltamos com a 3° parte da nossa Serie Estatísticas da Segurança e Saúde do Trabalho, nesse post nesse post vamos tratar da distribuição desses acidentes pelo Brasil.

Mapa dos Acidentes de Trabalho

Ao analisar a distribuição dos acidentes de trabalho registrados no ano de 2017 por região, observa-se que as maiores incidências são nos estados localizados na região Sudeste (53,3%) e Sul (22,7%), totalizando cerca de 417 mil acidentes. Também são as regiões com mais acidentes fatais registrados com 44% e 22,1%, respectivamente, de 2.096 óbitos no Brasil, conforme os dados publicados no Anuário Estatístico da Acidentes do Trabalho (AEAT, 2017).

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) projetam que a população entre a idade de 15 a 59 anos, destas duas regiões, no período de 2010 a 2020, irá crescer cerca de 6%, totalizando cerca de 76,9 milhões de brasileiros com essa idade, em 2020. Portanto, é fundamental adotar medidas mais efetivas para reduzir os acidentes de trabalho nos estados considerados com mais características industriais no país.

Na região Sudeste e Sul também se observa que a Taxa de Acidentes de Trabalho por 100 mil trabalhadores em Idade Contributiva, isto é, entre 16 e 59 anos, é respectivamente de 513 e 647 acidentes de trabalho. As regiões com a menor taxa é o Norte (207 acidentes por 100 mil trabalhadores) e Nordeste (175 acidentes por 100 mil trabalhadores), entretanto, são valores de acidentes de trabalho que podem refletir sistemas de notificação ineficientes para as vítimas, adotando a suposição de que um grande número de acidentes de trabalho deixam de ser declarados para as agências oficiais de inspeção da Segurança e Saúde do Trabalho.

Para as regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste, os eventos fatais, 7, 5 e 5, óbitos, respectivamente, com os trabalhadores são mais frequentes a cada 1000 acidentes de trabalho registrados quando comparados com a região Sudeste e Sul. Neste caso, é muito mais difícil evitar registros de acidentes fatais na indústria, tornando mais real as estatísticas no país. Uma análise comparativa demonstra que a Taxa de Óbitos para cada 100 mil trabalhadores em Idade Contributiva, é em média 1,69 mortes por 100 mil trabalhadores no Brasil (2017) e de 1,83 mortes por 100 mil trabalhadores na Europa, conforme dados da agência Eurostat.

Importância do mapeamento de riscos 

Independente da região, o profissional da área de SST tem que ficar atento com as atividades industriais executadas pelos trabalhadores. É necessário estabelecer procedimentos adequados, mapear os riscos e promover a conscientização, principalmente, no trabalhador do sexo masculino uma vez que as estatísticas demonstram que sofre mais acidentes de trabalho.

A tecnologia é uma ferramenta básica que ajuda a conduzir inspeções ou auditorias de SST diárias nos ambientes de trabalho, controlar o uso do EPI’s, desenvolver e determinar plano de ações preventivas, monitorar o ambiente de trabalho e controlar a formação ou treinamentos básicos para executar uma atividade. Veja como o OnSafety automatiza a Inspeção de SST, o processo de controle e entrega do EPI, treinamento, entre outras funcionalidades.

O penúltimo post da série é na semana que vem, e vai trazer as Profissões Críticas para a SST, nos vemos por aqui!

Aproveite para conhecer como a nossa tecnologia, ela ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafetyQuer saber mais sobre o OnSafety? Fale com um dos nossos atendentes!

Se quiser conferir os outros posts dessa série, deixamos aqui os links, aproveite!

  1. Radar da Inspeção do Trabalho;
  2. Infográfico dos Acidentes de Trabalhos;
  3. Mapa dos Acidentes de Trabalho;
  4. Profissões Críticas para a SST;
  5. Radar da Segurança e Saúde do Trabalho.

Comments:5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.