Sáude ocupacional e segurança no transporte rodoviário

Promovendo a Segurança do Trabalho na Transportadora

As transportadoras do Brasil, estão em evidência nas fiscalizações. Nesse post, você verá que as empresas de transporte, agora fazem parte do ranking das mais fiscalizadas. Por isso, discutir como tem sido a Segurança do trabalho na transportadora é tão importante. 

As fiscalizações nas transportadoras 

Nos últimos 12 meses a inspeção do trabalho, principalmente, a Saúde e Segurança do Trabalho, nas empresas de Transporte Rodoviário de Carga alcançou 1382 fiscalizações (CNAE 2.0 49.30), que representam 4.54% do total de empresas fiscalizadas, em 2018, e colocou o setor entre as 15 CNAEs mais fiscalizadas no Brasil, ocupando o 7° lugar.

Tabela - Fiscalização do transporte de Carga Rodoviário

Observa-se também que apesar do número menor de fiscalizações (20% a menos), em 2018, o número de irregularidades identificadas e locais ou ambientes de trabalho identificados cresceu em comparação ao ano anterior (2017).

A variação no período que demonstra uma inspeção do trabalho mais rígida de ponto de vista dos requisitos mínimos de Segurança e Saúde do Trabalho definidos pelas Normas Regulamentadoras (NR’s).

Irregularidades na Segurança do Trabalho

Ao analisar as ementas irregulares nas Empresas de Transporte Rodoviário de Carga observa-se que 5 irregularidades são responsáveis por cerca de 50% dos itens identificados na inspeção do trabalho.

Do ponto de vista da Segurança e Saúde do Trabalho são irregularidades relacionadas com falhas de gestão, controle de documentos e falta de auditorias no ambiente de trabalho e inspeção da SST, principalmente, relacionadas com o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e Controle e Entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). Atividades relativamente simples de executar pelo profissional responsável na empresa.


As 18 ementas ou irregularidades mais fiscalizadas no Transporte Rodoviário de Carga

A Equipe OnSafety fez o ranking das 18 ementas ou irregularidades mais fiscalizadas no Transporte Rodoviário de Carga, no período de 2017 e 2018, conforme as estatísticas publicadas no Radar da Inspeção do Trabalho (SIT). Fique atento e promova ações preventivas que reduzam as autuações e, principalmente, contribuam com a redução dos acidentes de trabalho nas rodovias do Brasil.

Gráfico - Ementas Irregulares nas empresas de transporte, armazenagem e Correios de 2017 a 2018
  1. Deixar de garantir a elaboração e efetiva implementação do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).
  2. Deixar de elaborar e/ou de implementar o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA).
  3. Deixar de submeter o trabalhador a exame médico periódico.
  4. Deixar de fornecer aos empregados gratuitamente Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequado ao risco em perfeito estado de conservação e funcionamento
  5. Deixar de realizar a análise ergonômica do trabalho para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores ou realizar análise ergonômica do trabalho que não aborda aspectos relacionados ao levantamento transporte e descarga de materiais e/ou ao mobiliário e/ou aos equipamentos e às condições ambientais do posto de trabalho e/ou à organização do trabalho;
  6. Deixar de identificar os riscos na etapa de reconhecimento dos riscos do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA).
  7. Providenciar a emissão de Atestado de Saúde Ocupacional sem o conteúdo mínimo previsto na NR7 – PCMSO
  8. Deixar de fornecer água potável em todos os locais de trabalho ou fornecer água potável em condições não higiênicas ou permitir o uso de recipientes coletivos para o consumo de água ou deixar de disponibilizar bebedouros de jato inclinado e guarda protetora ou manter dispositivo de fornecimento de água potável em pias ou lavatórios ou fornecer bebedouros em proporção inferior a uma unidade para cada 50 empregados.
  9. Deixar de instalar sistemas de segurança em zonas de perigo de máquinas e/ou equipamentos.
  10. Construir e/ou montar e/ou operar e/ou reformar e/ou ampliar e/ou reparar e/ou inspecionar instalações elétricas de forma que não garanta a segurança e a saúde dos trabalhadores e dos usuários ou deixar de providenciar a supervisão das instalações elétricas por profissional autorizado.
  11. Desconsiderar no planejamento e implantação o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional os riscos à saúde dos trabalhadores
  12. Deixar de incluir no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional um planejamento em que estejam previstas as ações de saúde a serem executadas durante o ano ou deixar de providenciar a elaboração do relatório anual do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.
  13. Deixar de contemplar na estrutura do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais o planejamento anual com estabelecimento de metas prioridades e cronograma.
  14. Deixar de exigir o uso dos Equipamentos de Proteção Individual.
  15. Deixar de considerar no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional as questões incidentes sobre o indivíduo e a coletividade de trabalhadores ou deixar de privilegiar no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional o instrumental clínico epidemiológico na abordagem da relação entre sua saúde e o trabalho.
  16. Deixar de submeter o trabalhador a exame médico admissional.
  17. Deixar de realizar no exame médico ocupacional exames complementares de acordo com o disposto na NR7 – PCMSO.
  18. Deixar de conceder pausas para descanso em atividades que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica.

Fique atento as estatísticas alarmantes dos acidentes ocorridos no Brasil

Nós acreditamento que com uma conscientização e uma divulgação das informações e a análise das estatística alarmantes dos acidentes que estão ocorrendo todos os dias no Brasil podemos iniciar um processo de mudança no ambiente de trabalho.

Neste caso, os profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho devem contribuir e fazer parte da mudança e melhoria no Transporte Rodoviário de Cargas.  

Enquanto isso, veja como a nossa tecnologia ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafety. Quer saber mais sobre os benefícios do OnSafety? Fale com um dos nossos atendentes!

Se quiser conferir os outros posts dessa série, deixamos aqui os links, aproveite!


Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.