Saúde Ocupacional e Segurança no Transporte Rodoviário

Nossa equipe preparou uma nova série de 4 publicações abordando os riscos de acidentes de trabalho que são registrados nas rodovias do Brasil, principalmente, caracterizamos o registro relacionado com o Transporte de Cargas Rodoviário.

Nosso objetivo é contribuir com informações que subsidiam a tomada de decisão dos profissionais que atuam na área de Segurança e Saúde do Trabalho de transportadoras, cooperativas e/ou fornecem suporte aos caminhoneiros autônomos. Uma boa leitura.

Riscos de Acidentes nas Rodovias do Brasil

A pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), em 2018, indica que 57% das rodovias brasileiras apresentam algum tipo de problema relacionado com a pavimentação, sinalização e geometria da via. A CNT também identificou que houve um crescimento de 25% no número de trechos críticos, 454 – distribuídos entre queda de barreira, ponte caída, erosão na pista e buraco grande, nos 107.161 km analisados.(1)

As rodovias no país demonstram um número elevado de acidentes e aumentam os custos operacionais das empresas, consequentemente, gerando prejuízos para a sociedade. São acidentes que provocam um número elevado de vidas perdidas, um custo logístico e impactos sociais negativos.A pesquisa realizada pela CNT também identifica que as dez melhores ligações rodoviárias do país passam por São Paulo e são constituídas de rodovias concessionadas.(2)

Dados da Polícia Rodoviária Federal, demonstram que nas rodovias federais brasileiras ocorreram 89.396 acidentes e 6.243 óbitos, o que equivale à queda de um Boeing 737 (capacidade de 215 passageiros) a cada dez dias, em 2017. Neste cenário, o mais crítico e alarmante é o número exorbitante de vidas perdidas por acidentes, eventos que poderiam ser evitados com ações efetivas de manutenção, adequação e construção, além de fiscalização eficiente e educação nas rodovias.(3)

A distribuição do número de acidentes com vítimas em rodovias federais policiadas por região indica que o Sudeste, Sul e Nordeste são as mais críticas. Especificamente, Minas Gerais (14,6%), Santa Catarina (12,0%) e Paraná (11,6%) concentram o maior número de acidentes com vítimas. Ao mesmo tempo São Paulo é o estado que apresentam as 10 melhores rodovias do país e Minas Gerais é o estado com a maior malha rodoviária, conforme dados disponível na Pesquisa CNT de Rodovias 2017.(1)

Em 2017,  os principais tipos de veículos envolvidos nos acidentes que causaram morte foram o automóvel, a motocicleta e o caminhão, com 49%, 27% e 12%, respectivamente. E os principais tipos de acidentes dos veículos foram a colisão (58%), saída da pista (14%), capotamento / tombamento (12%) e atropelamento (7%).

Destaca-se que os fatores contribuintes de um acidente viário são o fator veicular (falta de manutenção), humano (comportamento inadequado na via) meio ambiente (condições climáticas adversas), viário (condições inadequadas da rodovia), institucional/social (dificuldade para fiscalização) e socieconômico (elevado fluxo de veículos e modo de direção inadequado).

A nossa equipe OnSafety destaca as principais características do transporte rodoviário de carga realizada por caminhões e os impactos que os acidentes de trabalho causam nas empresas e sociedade.

Veja Como Melhorar a Gestão da Segurança do Trabalho

O próximo post abordará os Acidentes do Trabalho no Transporte Rodoviário de Carga e será publicada na semana que vem. Na publicação destacamos os impactos dos acidentes no Transporte Rodoviário nos últimos três anos, 2015, 2016 e 2017. O objetivo é conscientizar e chamar atenção sobre a quantidade de vidas perdidas de trabalhadores nas rodovias do Brasil.

Enquanto isso, veja como a nossa tecnologia ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafety.

Também podemos agendar uma reunião para apresentar os benefícios do OnSafety? Será uma conversa rápida e produtiva, CLIQUE AQUI.


Comments:1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.