Acidentes de Trabalho no Agronegócio

Atividades do Agronegócio com Mais índices de Acidentes de Trabalho

Estamos de volta com a nossa série que trata sobre os Acidentes de Trabalho no Agronegócio. Anteriormente abordamos o impacto econômico, social e tecnológico do o Agronegócio Brasileiro para a sociedade e mercado. Além disso, quais são as características do Mercado de Trabalho do Agronegócio Brasileiro e Acidentes de Trabalho.

A seguir, vamos destacar as principais atividades da cadeia produtiva que registram mais acidentes de trabalho na cadeia produtiva do agronegócio e onde estão ocorrendo os acidentes de trabalhos.

Fique por Dentro das Atividades do Agronegócio com Mais Acidentes de Trabalho

A partir dos dados também é possível apontar o Ranking das 15 atividades econômicas do setor de agronegócios com mais acidentes de trabalho. São indústrias que respondem por 87,32% dos acidentes de trabalho registrados por ano e terminam aumentando os índices de gravidade, frequência e custos previdenciários, registrados no período de 2015 a 2017. Tais índices quando associados ao grau de risco de acidente do trabalho determinam a alíquota de contribuição (FAP / RAT) de cada empresa para o financiamento dos gastos com benefícios decorrentes de acidentes do trabalho.

determinam a alíquota de contribuição (FAP / RAT) de cada empresa para o financiamento dos gastos com benefícios decorrentes de acidentes do trabalho.

ranking 15 atividades economicas com mais acidentes do trabalho

Uma análise mais detalhada do ranking demonstra que 9 atividades econômicas respondem por aproximadamente 69% dos acidentes de trabalho registrados no setor de agronegócio. A primeira colocada é o cultivo de cana de açúcar (CNAE 01.13) que registra 11% do total de acidentes com trabalhadores por ano. É um produto cultivado em países de América Latina e Ásia, sendo, o Brasil o principal país produtor.

Um trabalho publicado recentemente na Revista Saúde Pública, destaca que a prática da queima da cana de açúcar é responsável pela emissão de grandes quantidades de poluentes que contribuem para efeitos adversos à saúde dos trabalhadores e das populações de cidades próximas às regiões de queima. Neste caso, os principais riscos e efeitos do corte da cana de açúcar na saúde do trabalhador são: problemas respiratórios, renais, cardiovasculares, osteomusculares, oculares e dermatológicos, conforme citado por Leite et. al. (2018).

Segunda colocação no Ranking:

A segunda colocada no ranking é a criação de bovinos (CNAE 01.51), com 9,47% de registros de acidentes de trabalho em média por ano no período de 2015 a 2017. Também apontada como uma atividade econômica com dificuldades para implantar boas práticas de Saúde e Segurança do Trabalho.

É um ambiente de trabalho que oferece diversos riscos físicos (exposição excessiva à radiação solar, quedas, fraturas decorrentes do manejo do animal), biológicos (presença de animais peçonhentos, agentes causadores de doenças infecciosas ou respiratórias e pólen), químicos (uso de fertilizantes e produtos químicos) e ergonômicos ao trabalhador (dores musculares).  

Outras atividades econômicas do agronegócio também assumem uma importância econômica e vem registrando um índice significativo de acidentes de trabalho: CNAE 01.41 – Produção de Sementes Certificadas (8,96%), 01.61 – Atividades de Apoio à Agricultura (7,13%), 01.15 – Cultivo de Soja (6,90%), 01.55 – Criação de Aves (6,34%), 02.10 – Produção Florestal – Florestas Plantadas (5,71%), 01.31 – Cultivo de Laranja (4,87%) e 01.33 – Cultivo de Frutas de Lavoura Permanente – exceto laranja e uva (4,59%).

distribuição dos acidentes do trabalho no ranking das 9 atividades

Uma visão da distribuição dos acidentes de trabalho no Brasil, registrados a partir das atividades econômicas relacionadas com a cadeia produtiva do Agronegócio, pode ser construída a partir da própria distribuição (geolocalização) dos benefícios concedidos para os trabalhadores que foram afastados do ambiente de trabalho no período de 2015 a 2018.

O mapa dos benefícios previdenciários demonstra que os acidentes estão localizados nos municípios dos estados da Região Sul, Sudeste e Nordeste. Estados nos quais também apresentam os maiores índices de concentração da cadeia produtiva do agronegócio, conforme descrito no primeiro post da série Acidentes de Trabalho no Agronegócio Brasileiro.

geolocalização por municípios dos benefícios providenciários no agro

Independente da atividade econômica é necessário melhorar as condições de Saúde e Segurança do Trabalhador na agricultura, gerenciar os riscos, combater o trabalho infantil e reconhecer o trabalho das mulheres nas atividades relacionadas, principalmente, com o campo, conforme destacado no trabalho de Zanotti (2017).

Melhore as condições da Saúde e Segurança do trabalhador

Adotar medidas para preservar a saúde dos trabalhadores é fundamental no ambiente de trabalho, assim como, melhorar a organização do trabalho. Os profissionais da área de Saúde e Segurança do Trabalho devem adotar procedimentos mais efetivos que garantam o fornecimento adequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), como luvas, capacetes, calçados de segurança, protetor auricular e óculos de proteção, alimentação e hidratação adequadas e melhorias das condições sanitárias.

São práticas que promovem um ambiente e o processo de trabalho com menos riscos e que preserva a saúde dos trabalhadores (Leite et. al., 2018). A tecnologia também pode ser uma aliada para agilizar o processo de Controle e Entrega de EPI’s para os trabalhadores.

É fundamental também estabelecer um programa de treinamento e uma auditoria da Norma Regulamentadora – NR 31, que se aplica a quaisquer atividades da agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e pesca, verificadas as formas de relações de trabalho e emprego e do local das atividades. A NR 31 também se aplica nas atividades de exploração industrial desenvolvidas em estabelecimentos agrários e deve ser complementada com outros requisitos descritos em outras NR’s, como, por NR 06, NR 09, NR 12, NR 15, NR 17, NR 35, entre outras.

A Auditoria em Saúde e Segurança do Trabalho é um procedimento preventivo que identifica os agentes de risco, monitorar os requisitos de diferentes NR’s e gerencia as melhorias das condições de higiene, saúde e segurança ocupacional dos colaboradores no ambiente de trabalho. Usando a funcionalidade de Inspeção do OnSafety é possível automatizar as auditorias sem perder a qualidade do processo. A integração de todas práticas leva a reduzir a frequência, gravidade e custos dos acidentes de trabalho no agronegócio.

Para finalizar a nossa série Acidentes de Trabalho no Agronegócio vamos destacadas medidas preventivas que podemos adotar para prevenir a Saúde e Segurança do Trabalhador.

Fique por Dentro da Nossa Tecnologia

Veja como a nossa tecnologia ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafety. Também podemos agendar uma reunião para apresentar os benefícios do Sistema OnSafety, será uma conversa rápida e produtiva, é só agendar com um representante da nossa Equipe OnSafety.

Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajuda