Acidentes de Trabalho no Agronegócio: O Agronegócio Brasileiro

Acidentes de Trabalho no Agronegócio Brasileiro

A nossa equipe preparou mais uma nova série que aborda e  traz informações sobre as características dos acidentes de trabalho que são registrados no agronegócio brasileiro.

Nosso objetivo é contribuir com informações que subsidiam a tomada de decisão dos profissionais que atuam na área de Segurança e Saúde do Trabalho de fazendas, empresas, cooperativas, centro de distribuição, armazéns e/ou indústrias, que buscam procedimentos de trabalhos mais seguros para os trabalhadores. Acreditamos que o trabalho seguro é construído com conhecimento.

O Agronegócio Brasileiro

O primeiro ponto que devemos conhecer de uma atividade industrial é o seu próprio impacto econômico, social e tecnológico para a sociedade e mercado. São características da cadeia produtiva, processos de transformação de insumos e/ou produtos que subsidiam o desenvolvimento de programa e políticas de Segurança e Saúde do Trabalho mais efetivas.

O agronegócio brasileiro é composto por uma grande diversidade de produtos e que, em 2018, os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio foram: complexo de soja (40,2%), seguido pelos setores de carnes (14,5%),  produtos florestais (13,9%), complexo sucroalcooleiro (7,3%) e café (4,9%). Os cinco representaram 80,8% das vendas externas do Brasil e totalizaram U$ 101,69 bilhões, conforme publicado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA).

O próprio IEA também apresenta que os principais destinos das exportações do agronegócio brasileiro, em 2018, foram a China (35%), União Europeia (17,5%), Estados Unidos (6,7%), Hong Kong (2,5%) e Irã (2,2%), que somados representaram 63,9% das exportações de produtos do Brasil.

Ao analisar as Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro (AGROSTAT), do mês de janeiro de 2019, publicadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), projetam um crescimento na comercialização dos produtos. Os indicadores mantêm a composição dos mercados de destino da comercialização, dos produtos produzidos e dos principais estados produtores do Brasil, registrados historicamente.

Indicadores do Agronegócio

O painel de indicadores gerais do agronegócio (AGROSTAT) no Brasil demonstram a importância financeira das atividades econômicas primárias de agricultura, pecuária e serviços relacionados com a produção de lavouras, produção de sementes, criação de bovinos, caprinos, aves, atividades de pós-colheita, entre outras.

Além disso, destaca que os estados que mais exportam são Mato Grosso do Sul (15,84%), São Paulo (14,25%), Paraná (12,37%) e Rio Grande do Sul (12,05%), de um total de 13,8 bilhões de U$, conforme dados referente a fevereiro de 2019.

Painel dos indicadores do Agronegócio

A Revista Exame também apresenta o ranking das 400 maiores do agronegócio brasileiro e verifica-se que a exportação também está relacionado com a distribuição geográfica (localização) das empresas. Isto é, percebe-se que 53,8% das empresas estão localizadas apenas em dois estados da lista dos mais exportadores, neste caso, São Paulo (41,3%) e Rio Grande do Sul (12,5%).

A concentração de empresas pode ser associada com às melhores infra-estruturas disponíveis para o transporte rodoviárias, avanços tecnológicos e qualificação da mão-de-obra, entre outros aspectos.

A informação geográfica do escoamento da produção agrícola, pecuária, avícola, entre outros, é fundamental porque a análise de estatísticas da Segurança e Saúde do Trabalho demonstram que existe uma concentração maior de acidentes de trabalho  nas regiões mais desenvolvidas do país, como é destacado no mapa dos acidentes de trabalho, análise referente ao período de 2017.  

Distribuição das 400 Maiores Empresas de Agro no Brasil
Distribuição das 400 maiores empresas de Agro no Brasil

A Balança comercial brasileira do agronegócio, em fevereiro de 2019, vem registrando um superávit de U$ 6,05 bilhões, expansão de 16,7% em relação ao mesmo mês de 2018. Também observa-se que os cinco principais produtos exportados foram a soja (35,5%), carnes (16,1%), produtos florestais (14,3%), café (6%) e complexo sucroalcooleiro (5,9%), demonstrando a importância destas atividades econômicas e industriais para o país e o mercado internacional.

Também é possível verificar que 55% das 400 maiores empresas do setor de agronegócio atuam na comercialização de Açúcar e álcool (22%), Algodão e grãos (13%), Adubos e defensivos (10%) e Óleos, farinhas e conser. (10%).

Distribuição dos segmentos das 400 maiores empresas de Agro no Brasil
Distribuição dos segmentos das 400 maiores empresas de Agro no Brasil

Todos os índices econômicos, sociais e tecnológicos demonstram o potencial do setor de agronegócio e a necessidade de estabelecer políticas da Segurança e Saúde do Trabalho, alinhadas às características industriais dos setor. Neste sentido, o próximo tema que vamos tratar é sobre as características da mão-de-obra do agronegócio e será disponibilizado no nosso blog da Segurança do Trabalho OnSafety.

Fique por Dentro da Nossa Tecnologia

Veja como a nossa tecnologia ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafety. Também podemos agendar uma reunião para apresentar os benefícios do Sistema OnSafety, será uma conversa rápida e produtiva, é só agendar com um representante da nossa Equipe OnSafety.

Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.