Rota de segurança

Inspeção Visual: entenda como analisar os riscos

Significado da Inspeção Visual

A INSPEÇÃO VISUAL é um método no qual um profissional da área de Engenharia de Segurança do Trabalho ou um profissional (supervisor, inspetor, operador, entre outros) executa um trajeto crítico no ambiente de trabalho com o objetivo de avaliar as tarefas, atividades e/ou processos ou identificar situações que colocam em risco a vida e/ou saúde do trabalhador. Neste caso, comumente a situação de risco é caracterizada a partir dos próprios riscos associados, frequência de ocorrência, impactos da ocorrência e ações ou medidas de controle usadas para atenuar os riscos.

As informações reunidas sobre o ambiente de trabalho são utilizadas para analisar os riscos do ambiente de trabalho e tomar decisões sobre ações ou medidas que serão implementadas para reduzir acidentes de trabalho e/ou doenças profissionais.

Análise de riscos do ambiente de trabalho

O RISCO representa uma situação de perigo (elemento ou circunstância) com a possibilidade de perda ou dano para à saúde do trabalhador. A ANÁLISE DE RISCOS é realizada para planejar e implementar programas ou políticas da área de Segurança e Saúde do Trabalho mais eficientes e adequadas as condições do ambiente de trabalho e a exposição de fatores de riscos: substâncias químicas, agentes físicos e mecânicos, biológicos, inadequação ergonômica e/ou organização do trabalho. Portanto, é uma atividade básica e fundamental para detalhar o ambiente de trabalho em que o trabalhador desempenha as atividades.

Outro objetivo da ANÁLISE DE RISCOS é documentar e atender a legislação vigente sobre Segurança e Saúde do Trabalho como, por exemplo, as Normas Regulamentadoras NR 05, NR 06, NR 09, NR 10, NR 12, NR 18, NR 20, NR 33 e NR 35, entre outras.

Passo-a-passo para realizar a Inspeção Visual

  1. ESTABELECER NA ROTINA DO TRABALHADOR a inspeção visual do ambiente de trabalho
  2. COLETAR DADOS com um formulário padronizado com os campos que devem ser apontados na Inspeção Visual como, por exemplo: Setor, Data, Responsável, Observação, Tipo de Situação, Descrição, Agentes e/ou Fatores de Riscos, Índice de Risco (Probabilidade x Impacto x Controle)
  3. REGISTRAR com imagens e/ou vídeos, os fatores de riscos relacionados com substâncias químicas, agentes físicos e mecânicos, biológicos, inadequação ergonômica dos postos de trabalho e/ou organização do trabalho. Além disso, descrever os mecanismos adotados para a prevenção
  4. ELABORAR UM PLANO DE AÇÕES priorizando a intervenção nas situações que apresentam o maior Índice de Risco
  5. AVALIAR os resultados alcançados com a implantação das ações e considerar novamente o ciclo de COLETAR, REGISTRAR E ELABORAR UM PLANO DE AÇÕES
  6. COMUNICAR e informar por meio de relatórios os tomadores de decisão e trabalhadores sobre os resultados ou intervenções realizadas para a prevenção e controle dos fatores de riscos no ambiente de trabalho

Referências

PORTO, M.F. de S. Análise de Riscos nos Locais de Trabalho: Conhecer e Transformar. Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ, 41p., 2000. <link indisponível>.