plano-de-ação-blog

Como Criar um Plano de Ação para a Segurança do Trabalho?

Nesta semana estamos apresentando o processo de construção de um plano de ação para a Segurança do Trabalho e detalhando uma metodologia que sistematiza o trabalho do profissional da área de Segurança e Saúde do Trabalho. Também destacamos como o OnSafety automatiza o plano de ações no ambiente de trabalho. Uma boa leitura!

Passo a Passo para Elaborar o Plano de Ações

A nossa proposta é seguir as fases do Ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Act), método que permite planejar novos procedimentos de Segurança e Saúde do Trabalho, avaliar a efetividade das ações preventivas, definir claramente quais são os riscos do ambiente de trabalho, investigar as características dos problemas relacionados com a segurança e saúde do trabalho e estabelecer um plano de trabalho efetivo que previna os riscos ambientais.

Ciclo PDCA OnSafety

Um plano de ação é um documento que descreve a visão sobre a Segurança e Saúde do Trabalho da empresa, isto é, a política e diretrizes seguidas pelas empresas para garantir condições seguras para seus trabalhadores. Apresenta uma visão do plano de medidas preventivas propostas para reduzir acidentes de trabalho e a excessiva exposição aos riscos, assim como, um plano de desenvolvimento e formação dos trabalhadores.

O plano de ações define os procedimentos para identificar e comunicar acidentes de trabalho e analisar as causas-raiz, executar inspeções ou auditorias sobre a conformidade dos requisitos exigidos pelas

Normas Regulamentadoras (NR’s), documentar a entrega de controle de equipamentos de proteção individual (EPI’s), monitorar a saúde do trabalhador e registrar os treinamentos, entre outras ações relacionadas com Segurança e Saúde do Trabalho.

A visão do plano de ação também demanda a definição de parâmetros de desempenho, objetivos da Segurança e Saúde do Trabalho, metas, responsáveis e ações corretivas.

No final do Ciclo PDCA também será necessário registrar as lições aprendidas pelas equipes, revisar o próprio plano de ações e avaliar a redução dos riscos do ambiente de trabalho e de possíveis multas e penalidades.

O plano de ação também é um documento que deve estar integrado com o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), programa obrigatório estabelecido pela NR 09, voltado para avaliar riscos ambientais e implantar ações preventivas, reduzindo a exposição dos trabalhadores aos agentes físicos, químicos e biológicos presentes nos locais de trabalho. 

O profissional que é responsável por analisar os eventos da área de Segurança e Saúde do trabalho também tem que ter conhecimento de ferramentas básicas que permitem o diagnóstico dos problemas e, principalmente, identificar as causas-raiz das atitudes inseguras dos trabalhadores, a exposição ao risco de acidente de trabalho e condições inadequadas do ambiente de trabalho como, por exemplo, ruído elevado, desconforto térmico, esforço físico, entre outros. 

Principais passos para se elaborar um plano de ação para a Segurança do Trabalho

A Equipe OnSafety compilou a partir de diferentes estratégias quais são os principais passos que a sua equipe de profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho deve seguir na elaboração do plano de ações preventivas:

1- Registrar as lições aprendidas e usar o conhecimento do processo, elaborando um Procedimento Operacional Padrão (POP) de Segurança e Saúde do Trabalho;

2- Identificar os riscos do trabalho que podem resultar da atividade executada pelo trabalhador como, por exemplo, Lesão Corporal, Social ou Psicológica, Mecânica, Contaminação, Interrupção ou Quebra do Equipamento, etc;

3- Listar os perigos (causas-raiz) que podem provocar perdas ou aumentam a exposição do trabalhador aos riscos, tais como, pessoas, equipamentos, ambiente de trabalho, falta de treinamento, entre outros;

4- Pensar estratégias (ações preventivas, corretivas e proativas) que reduzam ou eliminem as causas-raíz do perigo. As principais atitudes propostas para os profissionais da Segurança e Saúde do Trabalho são: eliminar se possível, isolar se não pode ser eliminado, minimizar se não pode ser isolado e cancelar se não pode ser eliminado, isolado ou minimizado;

5- Desenvolver um plano de emergência para gerenciar cada um dos riscos ou perdas identificadas;

6- Estabeleça metas e objetivos para a Segurança e Saúde do trabalho, especificando, os resultados-chave de acompanhar, métricas de desempenho alinhadas as ações, o plano de ações que deve ser introduzido, o tempo para conduzir as ações preventivas e crie um ambiente favorável à mudança do trabalhador;

7- Monitorar de forma contínua a Segurança e Saúde do Trabalho, introduzindo uma visão sistemática de avaliação de novos riscos, práticas de gestão de riscos e registro das lições aprendidas com as estratégias de Segurança e Saúde do Trabalho implantadas no ambiente de trabalho;

8- Comunicar e treinar a equipe de profissionais que são responsáveis pela Segurança e Saúde do Trabalho e todos os trabalhadores da empresa, principalmente, controle o treinamento e a capacitação dos que demandam conhecimentos específicos para executar uma determinada operação ou tarefa no ambiente de trabalho, definidos a partir de NR’s ou normas técnicas específicas.

Fique atento aos riscos deste plano

Em várias situações o plano de ação deve considerar que os riscos do ambiente de trabalho são questões, na maioria das vezes, relacionadas com as máquinas e equipamentos, o layout do ambiente de trabalho e desperdícios dos processos operacionais como, por exemplo, retrabalho, produção excessiva, estoques elevados, falta de qualidade, excesso de movimentação dos trabalhadores e equipamentos, tempo de espera nas operações e falta de conhecimento do trabalhador, entre outros, que também geram riscos e condições inseguras. Situações que demandam o domínio de conhecimentos específicos de outros conceitos e práticas para resolver os problemas enfrentados na indústria.

Os profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho quando adotam o método proposto pelo Ciclo PDCA e consolidam o uso das práticas práticas estão construindo e criando um processo robusto de gestão da segurança e saúde do trabalho. São pilares que permitem incorporar no ambiente fabril um pensamento Lean Safety

Construindo o Plano de Ações para Segurança do Trabalho no OnSafety

A Plataforma OnSafety permite elaborar o plano de ações diretamente no seu smartphone, isto é, descrever o tratamento da ações corretivas a partir dos requisitos não-conformes identificados e/ou riscos de acidentes de trabalho e/ou inspeções realizadas com o aplicativo APP OnSafety no ambiente de trabalho.

O APP OnSafety permite criar no momento da auditoria da Segurança e Saúde do Trabalho uma ação corretiva para qualquer um dos itens das Normas Regulamentadoras (NR’s) identificados como não-conforme. A caracterização da ação corretiva ou o tratamento que vai ser dado ao item não-conforme segue uma metodologia de 5W/2H.

A automatização do plano de ações no aplicativo visa elaborar uma ou várias ações corretivas detalhadas com informações sobre qual é a solução proposta (What), quem é o responsável (Who), quando será resolvida (When), o método proposto (How), o investimento necessário (How much), o por quê da ação corretiva (Why) e o local de aplicação (Where), ainda, determinar a prioridade da ação corretiva e status da mesma.

A partir do momento que o profissional da Segurança e Saúde do Trabalho ou responsável pela auditoria no ambiente de trabalho exporta os dados do APP OnSafety para a Plataforma OnSafety, o plano de ação está disponível para todos os envolvidos na empresa. Facilitando o registro de informações, a comunicação e a automatização de relatórios das ações corretivas sobre as não-conformidades do ambiente de trabalho. Mais detalhes sobre a funcionalidade do plano de ação estão disponíveis no nosso Canal OnSafety.

Comments:2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajuda