O que fazer para se prevenir do Coronavírus em deliverys?

O que fazer para se prevenir do Coronavírus em deliverys?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
infográfico cultura de segurançaPowered by Rock Convert

A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que as pessoas com maior risco do Coronavírus (COVID-19) são as pessoas de maior idade e as que têm um histórico de doenças pré existentes como, por exemplo, a hipertensão arterial (pressão alta), doenças cardiovasculares e diabetes. Em todos, os casos é necessário redobrar os cuidados e adotar as recomendações preventivas de uma forma mais intensiva no dia a dia.

Entre as principais recomendações que a população deve adotar para se prevenir do Coronavírus estão: evitar locais com aglomerações, higienização frequente das mãos, evitar deslocamentos ou viagens, usar máscara se apresentar sintomas, usar álcool gel, evitar o contato social e cobrir o rosto e nariz ao tossir ou espirrar.

O próprio Ministério da Saúde tem uma série de campanhas e informativos de conscientização que podemos acessar e divulgar nas nossas famílias, redes sociais e amigos. São recomendações sobre a importância do Isolamento Social, Locais que devemos evitar (Igrejas, Teatros, Cinemas) e Cuidados com as crianças em casa.

No Brasil, em 25 de março, o Ministério da Saúde publicou que existem 2.433 casos confirmados e já acumulou 57 óbitos, registrando uma taxa de letalidade de 2.4%. E uma das principais preocupações é o avanço do Coronavírus nas grandes metropóles como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, assim como, em locais com uma densidade populacional menor, como, o Acre. Indicando um crescimento da infecção na população nos próximos dias.

Sobre o setor alimentício

Neste cenário, o Coronavírus vem alterando a economia do país. Um dos principais setores afetados é o setor de alimentos como, restaurantes, padarias, supermercados, feiras de agricultores, bares, etc., gerando um cenário bastante crítico para os produtores, beneficiadores e prestadores de serviços.

Para a entidade Internacional European Food Safety Authority (efsa) não existem evidencias que os alimentos sejam pontos ou uma via de transmissão do Coronavírus. Mas é necessário reforçar as boas práticas de higiene dos trabalhadores durante a preparação e manipulação dos alimentos como, por exemplo, lavar as mãos, lavar e cozinhar os alimentos (carnes, vegetais, legumes, frutas) e evitar um cruzamento de alimentos higienizados e não higienizados nos restaurantes ou cozinhas.

O isolamento e o distanciamento social da população nas cidades, a necessidade de garantir o funcionamento do comércio local (farmácias, restaurantes, supermercados, pequenos agricultores, padarias e açougues), as ações restritivas adotadas nos municípios sobre aglomerações em locais e a disponibilidade de plataformas digitais como, por exemplo, para o transporte de passageiros e entrega de mercadorias, neste caso, entregas de comida ou produtos da saúde (deliverys), terminou aumentando o contato com os trabalhadores ou entregadores nas nossas residências.

É natural que passemos a ter uma preocupação sobre a transmissão do Coronavírus quando toca o interfone ou a campainha ou quando o próprio aplicativo da Uber, iFood, Rappi, Easy Taxi, 99, Loggi e Aiqfome avisa que o produto chegou. Diversos especialistas em infecteologia destacam que um dos pontos mais críticos dos deliverys é exatamente o momento de pegar o produto (Globo, 2020).

Dicas para o consumidor

Nestas situações de contato, as principais recomendações para o consumidor são lavar as mãos ao tocar a maquininha, limpar o cartão do banco, a embalagem ou separar o dinheiro evitando o troco, limpar as embalagens dos alimentos com álcool ou um pouco de água sanitária e manter uma distância do entregador de no mínimo 2 metros.

E, o objetivo da Equipe OnSafety neste post é passar uma série de recomendações sobre o que as empresas devem fazer para se prevenir do Coronavírus e cuidados que devemos adotar com o uso de serviços oferecidos por plataformas digitais como, por exemplo, o transporte de passageiros e entrega de mercadorias (deliverys). Veja a seguir!

Prevenção para Deliverys

As medidas de prevenção para deliverys são reunidas a partir da nota técnica de medidas de segurança e saúde para trabalhadores de aplicativos, publicadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). E, visam a eliminação do vírus antes de chegar no local ou ponto de entrega. Outras recomendações destacadas pelos nossos próprios clientes que vem sendo adotadas em diferentes ambientes de trabalho também podem ser consultadas para prevenir o Coronavírus.

No caso de empresas de deliverys seja a Empresa da Plataforma Digital ou os Estabelecimentos Cadastrados na Plataforma Digital como tomadores dos serviços de entrega, devem:

  • Garantir condições sanitárias, protetivas, sociais e trabalhistas para os trabalhadores (entregador, operador, motorista, cobrador, prestador de serviços e outros profissionais denominados neste setor). Além disso, divulgar informações e orientações sobre as medidas de controle do Coronavírus adotadas para os profissionais que oferecem seus serviços pelas plataformas digitais;
  • Distribuir produtos e equipamentos necessários à proteção e desinfecção, conforme orientação técnica dos órgãos competentes. A entrega dos insumos deve ser programada em pontos designados, amplamente divulgados, assim como o treinamento adequado para que os procedimentos de proteção sejam realizados de forma eficaz pelo trabalhador;
  • Durante a entrega das mercadorias, estimular a ausência de contato físico e direto com quem as receberá, restringindo acesso às portarias ou portas de entrada do endereço final, de modo que os profissionais da entrega não adentrem as dependências comuns desses locais, tais como elevadores, escadas, halls de entrada, e outros;
  • Os estabelecimentos cadastrados na plataforma digital como tomadores dos serviços de entrega devem disponibilizar espaço seguro para a retirada das mercadorias, água potável aos profissionais de entrega e álcool-gel (70%, ou mais);
  • Informar obrigatoriamente à empresa controladora da plataforma digital sobre a ocorrência de caso confirmado de Coronavírus entre empregados ou frequentadores do estabelecimento;
  • Garantir a assistência financeira para subsistência para os trabalhadores no transporte de passageiros e transporte de mercadorias, por plataformas digitais, que necessitem interromper o trabalho em razão da contaminação pelo Coronavírus.

Responsabilidade das empresas de transporte

Os custos das medidas de controle e preventivas do Coronavírus para os trabalhadores é de responsabilidade das empresas de transporte de mercadorias e de transporte de passageiros, por plataformas digitais. Ainda, para o caso de empresas dos aplicativos de transporte cabe:

  • Fornecer, gratuitamente, e orientar os profissionais de transporte de passageiros a manter álcool-gel (70%, ou mais) em seus veículos e a oferece-lo aos passageiros;
  • Providenciar espaços para a higienização de veículos, bem como credenciar serviços de higienização, e, no caso de veículos locados, buscar negociar a higienização junto às locadoras, sem ônus para os trabalhadores;
  • Se houver afastamento do trabalho por motivo de doença pelo Coronavírus, e o veículo for locado, os aplicativos de transporte devem orientar os motoristas a devolverem o veículo para o ponto de higienização, onde deverá ser higienizado e devolverá o veículo à locadora, sem ônus para o motorista de aplicativo.

A adoção destas medidas preservam a Segurança e Saúde Ocupacional dos trabalhadores de aplicativos de transportes de mercadorias e passageiros e interropem a velocidade e o alcance da pandemia do Coronavírus. Além disso, ajudam a preservar a saúde da população e garantem uma estabilidade social de várias famílias e mantem minimamente funcionando parte da economia em diferentes munícipios do Brasil.

É importante também adotar medidas de prevenção de Segurança e Sáude Ocupacional que ajudem a prevenir acidentes e doenças ocupacionais nos trabalhadores de aplicativos. Entre as quais destacamos:

  • Realizar uma inspeção diária da Motocicleta, Carro ou Bicicleta, verificando o funcionamento dos freios, iluminação ou sistema elétrico, calibração dos pneus, suspensão e lubrificação do motor;
  • Utilizar capacete e vestimenta refletiva e que proteja do calor, frio, chuva. Além disso, todos os equipamentos devem ser resistentes a quedas ou impactos em superfícies;
  • Mantenha-se ao alcance visual de outros motoristas no trânsito;
  • Use sinais de trânsito (seta) ou sinalize manobras que serão realizadas em vias como, por exemplo, mudança de faixas, cruzamentos, ultrapassagens;
  • Atenção aos cruzamentos sem semafóros, com semafóros ou vias com pouca movimentação veicular ou baixa visibilidade;
  • Instalar dispositivos de proteção do corpo (perna, pé, pescoço) e itens retrorefletivos;
  • Estabeleça pausas de descanso, principalmente, no período de altas temperaturas ou excesso de entregas de mercadorias;
  • Mantenha uma alimentação saúdavel e uma boa hidratação corporal.

Fique ligado no OnSafety

A nossa Equipe OnSafety, neste momento de emergência para a saúde pública, continua atuante e à postos. Contamos com diversas ferramentas que permitem um contato seguro e ágil, como nosso app, site e e-mail. Nossos colaboradores também estão disponíveis para reuniões por videoconferência, e-mail, telefone e whatsapp.

Ajuda