segurança do trabalho na indústria

Como ajudamos na Gestão das NR’s que mais Impactam na Indústria?

Impactos dos Acidentes de Trabalho no Brasil

Os dados sobre o número de acidentes do trabalho e o número de óbitos por acidentes de trabalho, no período de 2011-2014, divulgados pelo Ministério da Previdência Social (MPS), demonstram que nos últimos quatro anos o melhor resultado foi em 2012, com 2.768 mortes. Entretanto, ao comparar com os dados históricos registrados desde 1997, o número de óbitos se manteve estável, conforme publicações disponíveis no MPS. Resultados estatísticos que demonstram a ineficiência das medidas de prevenção de segurança e saúde do trabalhador, principalmente, nos setores considerados de alto risco: indústria extrativa, transportes rodoviários, construção civil, fabricação de produtos minerais não metálicos, supermercados e hipermercados, entre outros.

Gráfico Acidentes x Mortes

Outros aspectos críticos destas estatísticas são os impactos sociais e econômicos que representa a perda de um trabalhador por óbito ou afastamentos ou aposentadorias decorrentes por acidente de trabalho ou doenças profissionais. Na dimensão social dificilmente quantificamos a perda de um membro familiar ou o sofrimento mental (ansiedade, depressão, medo etc.) de um trabalhador. Já numa visão econômica observa-se que a quantidade de benefícios por acidentes de trabalho emitidos pela Previdência Social para o período 2011 (8,45 milhões) à 2013 (10,97 milhões), cresceu 30%, trazendo um ônus financeiro para as famílias, empresas e o Estado.

Segurança do Trabalho e Acidentes do Trabalho

Uma das formas mais eficientes de melhorar as estatísticas continua sendo o investimento na Segurança do Trabalho. Para garantir a qualidade de vida do trabalhador é fundamental tornar mais eficiente o processo de gestão e tomada de decisão dos profissionais da área. Neste sentido, o treinamento dos trabalhadores, a implantação dos requisitos das Normas Regulamentadoras (NR’s), o avanço tecnológico dos EPI’s, o monitoramento do desempenho dos equipamentos, a automação industrial e o uso de dispositivos ou tecnologias móveis são investimentos básicos para melhorar o desempenho da Segurança do Trabalho e integrar os processos gerenciais e operacionais da indústria.

Dentre os agravos relacionados ao trabalho, o Acidente do Trabalho é considerado o mais grave, devido a sua elevada ocorrência. A partir dos dados estatísticos divulgados pelo MPS é possível determinar a Quantidade Acumulada de Acidentes do Trabalho por Classificação Internacional de Doenças (CID-10) por Situação de Registro / Motivo do Acidente para o período 2011 à 2014. Pode-se observar que do total de acidentes registrados (+2,5 milhões), 59% são traumatismos gerados nos membros superiores e inferiores dos trabalhadores. Estatística que demonstra que é necessário melhorar a interação do homem-trabalho sob aspectos de execução das operações, ritmo de trabalho, manuseio de ferramentas, postura adequada e condições do ambiente de trabalho, reduzindo com isso os riscos Ergonômicos, Físicos e Mecânicos.

Gráfico Acidentes mais frequentes

Atenção para a Segurança do Trabalho

O crescimento dos índices, tanto em número de acidentes de trabalho, morte e benefícios concedidos se tornam métricas que motivam cada vez mais a fiscalização do ambiente de trabalho por diversos agentes. Neste cenário, a falta de investimentos na Segurança do Trabalho é considerada a principal causa para ter estatísticas elevadas de acidentes de trabalho.

Observa-se que a indústria também passa por um processo de fiscalização que quando não atendidas as exigências são autuadas, aumentando ainda mais os custos operacionais. Tais intervenções são importantes para identificar os principais fatores ou causas dos acidentes de trabalho e promover ações de melhoria preventivas. Mecanismo que também conscientiza o meio empresarial sobre os benefícios dos custos preventivos quando comparados as multas e penalidades.

Gráfico Fiscalização de Acidentes

Constata-se que a maioria das autuações nas indústrias ocorrem nos requisitos relacionados à manutenção da documentação de Segurança do Trabalho e controle de ações, que na maioria das empresas é executada de uma forma artesanal / manual, sem procedimentos e métodos de análise do ambiente de trabalho, o que resulta em um elevado tempo para a coleta de dados, baixa produtividade e qualidade das informações.

A gestão também é ineficiente porque a área de Segurança do Trabalho gera um elevado volume de informações devido ao número de requisitos que devem ser atendidos, o que gera dificuldades para os responsáveis / profissionais no processo de tomada de decisão. Situação que aumenta a probabilidade de ocorrências de acidentes de trabalho e, consequentemente, os custos das empresas.

Fique atento e veja como a tecnologia OnSafety pode apoiar as atividades do dia a dia dos profissionais de Segurança do Trabalho e, com isto, melhorar a Gestão de Segurança do Trabalho de sua empresa.

Normas Regulamentadoras que mais Impactam a Indústria

O ministério do trabalho e emprego (MTE) realiza esforços para criar mecanismos que garantam o trabalho seguro. Em 2016, existem 35 normas regulamentadoras (NR’s), vigentes e referentes a área de Segurança do Trabalho que tratam sobre os requisitos e obrigações que devem ser cumpridos pelas empresas.

O Serviço Social da Indústria (SESI) junto com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) identificaram as 10 NR’s que mais impactam os setores industriais: NR 5, 6, 7, 9, 12, 15, 16, 18, 24 e 35. A esse grupo ainda podem ser acrescentadas as NR’s 1, 17 e 36, consideradas como fundamentais para o ambiente de trabalho seguro. Mais detalhes sobre os requisitos no blog OnSafety.

O Sistema OnSafety alerta aos usuários sobre os itens que mais impactam a indústria e consequentemente devem receber mais atenção na Gestão da Segurança do Trabalho. Em 2016, já são mais de 2500 requisitos de diferentes NR’s que são monitorados pelos nossos clientes que contrataram o Sistema OnSafety. A partir dessas informações também é possível priorizar os requisitos mais críticos por setor e tira uma fotografia do nível de desempenho da Segurança do Trabalho na indústria.

OnSafety na Gestão das NR’s

O OnSafety é uma solução web integrada com tecnologia móvel (APP OnSafety) que permite automatizar as atividades de Gestão da Segurança do Trabalho. O sistema apresenta funcionalidades de auditorias que possibilitam cadastrar industrias / projetos, customizar os requisitos dos processos industriais, registrar evidências, rastrear ocorrências, prever multas para as não-conformidades e coletar assinaturas dos responsáveis pelo local de trabalho e Segurança do Trabalho.

A tecnologia se tornar fundamental no dia-a-dia do gestor a medida que supre com mais eficiência as características do processo de Segurança do Trabalho e torna a experiência em campo mais interativa, melhorando com isso a própria produtividade e qualidade da informação.

Benefícios

O uso da tecnologia OnSafety gera a redução do tempo de coleta de dados em campo, agilidade na elaboração de relatórios de Segurança do Trabalho e melhora os níveis de produtividade na avaliação de diferentes ambientes de trabalho. É uma solução que agrega valor ao processo de gestão de segurança e promove a qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Ao introduzir tecnologias no processo de Segurança do Trabalho, o gestor gera melhorias do ambiente de trabalho mais alinhadas as necessidades, consequentemente, estimula a produtividade nas operações industriais e qualidade dos produtos.

O uso da tecnologia móvel também gera nos ambientes de trabalho a inclusão digital, promovendo a produtividade e eficiências dos profissionais que atuam na área de Segurança do Trabalho.

Os benefícios percebidos com a Plataforma OnSafety podem reduzir as barreiras culturais relacionadas ao uso da própria tecnologia.

Funcionalidades

Com diferentes funcionalidades relacionadas com o processo de gestão de projetos industriais ou ambiente de trabalho é possível tornar mais eficiente e produtiva a: a) gestão de projetos e usuários; b) auditoria de ambientes de trabalho, conforme o setor, ciclo de vida do projeto ou local (layout); c) customização dos requisitos normativos; d) registro de evidências; e e) coleta de assinaturas, entre outras, como Controle de Entrega de EPI’s, Cadastro de Trabalhadores e a Inspeção Visual.

Imagens Sistema OnSafety

Análise

A análise estatística do ambiente trabalho garante a tomada de decisão mais ágil e possibilita a elaboração de planos de ações mais adequados. Além disso, os resultados permitem reduzir os custos do fator acidentário de prevenção (FAP), que penaliza a empresa caso sejam registras ocorrências pela falta de segurança no INSS.

A tecnologia permite registrar e customizar diferentes locais e ambiente de trabalho (projetos), emitir relatórios de auditorias e prever as penalidades e multas. Ajuda a analisar a produtividade e gerenciar os usuários ou profissionais da área de Segurança do Trabalho (Engenheiros, Técnicos de Segurança do Trabalho e outros gestores), armazenar certificados de máquinas e equipamento, treinamento e/ou Procedimentos Operacionais Padrão (POP) ou Instruções de Trabalho (IT) aos diferentes setores da empresa e estratificar as situações de maior risco no local de trabalho.

Todos os processos envolvidos na Gestão da Segurança do Trabalho são automatizados e garantimos o acesso atualizados dos requisitos das diferentes NR’s, informações que são reunidas e analisada no ambiente web da plataforma OnSafety.

Para conhecer mais sobre o Sistema OnSafety agende sem compromisso uma apresentação com a nossa Equipe ou Experimente Grátis.

Referências

Ministério de Previdência Social. Dados abertos – Saúde e segurança do trabalhador, 2016. Disponível aqui. Acesso em: 14/122016.

Ministério do Trabalho e Emprego. Estratégia Nacional para Redução dos Acidentes do Trabalho 2015-2016, 24p., 2015. Disponível aqui. Acesso em: 04/12/2016.

Ministério do Trabalho e Previdência Social. Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho 2014, Brasília, v.1, 992p., 2015. Disponível aqui. Acesso em: 28/11/2016.

Ministério do Trabalho e Previdência Social. Estatísticas – Fiscalização. Disponível aqui. Acesso em 07/12/2016.

Ministério da Previdência Social. Informe da Previdência Social, v.28, n.4, 30p., Ab., 2016. Disponível aqui. Acesso em: 14/12/2016.

Comments:1

Deixe uma resposta