Saiba tudo sobre Biometria e no que ela pode te ajudar

Estamos nos anos 2000, na televisão está passando um filme de espionagem, em uma cena, um senhor importante do governo americano põe sua mão em um scanner para poder entrar em um cofre enorme no subsolo do pentágono, víamos aquilo e ficávamos impressionados pensando: “uau, só abre com a mão dele!”, enfim, aquilo não passava de uma demonstração de biometria.

exemplo-biometria

Certamente você já se deparou com uma cena dessas, realmente, essa tecnologia há um tempo atrás era algo muito novo para nossos olhos e impressionava, no entanto, hoje em dia isso está se tornando cada vez mais comum e já vemos isso até em caixas eletrônicos e em nossos celulares.

Bom, antes de mais nada eu gostaria de perguntar, você sabia que a biometria pode ser incrivelmente útil em diversas situações, inclusive dentro da SST?

Pois bem, então acompanhe esse post, que vamos esclarecer tudo sobre biometria e o quanto ela pode ser útil para você:

O que é Biometria?

A Biometria é o estudo estatístico de características físicas ou comportamentais dos seres vivos, é o termo técnico para medições e cálculos corporais. Se refere a métricas relacionadas a características humanas, hoje em dia utilizada para identificação única de pessoas.

Atualmente a biometria é utilizada em diversos campos, como na identificação de criminosos, controle de acesso em catracas, etc. Cada indivíduo é único e apresenta algumas características que os distinguem um dos outros, portanto os sistemas biométricos se baseiam nessas características únicas encontradas em algumas partes do corpo, como por exemplo: impressões digitais, íris, retina e até mesmo a voz.

Processos necessários para a coleta

Para a leitura biométrica ser aplicada da maneira correta, ela deve passar por alguns processos, para que a biometria da pessoa seja coletada corretamente evitando erros, os processos são os seguintes:

Captura

O primeiro processo é o de captar a informação que será necessária para o processo de identificação do indivíduo. Por exemplo, nos anos anteriores à última eleição, tivemos que passar pelo cadastramento biométrico para podermos votar, esse cadastramento coletou nossas impressões digitais e as armazenou para serem conferidas, nos identificando mais tarde.

Extração

Esta etapa é onde os dados coletados são traduzidos em informações que possam ser identificáveis pelo sistema que será usado para realizar a leitura. O método de tradução varia de sistema para sistema.

Criação de um padrão

Depois de ter traduzido as informações adquiridas na coleta para a linguagem computacional, o sistema cria um padrão único para o cadastro, de acordo com as características únicas identificadas na captura.

Comparação

Feita a criação do padrão, a comparação é feita para comprovar a eficiência com a qual o sistema cadastrou as informações necessárias. Caso haja alguma falha o processo deve ser refeito.

Aplicações mais comuns

Como já citado anteriormente, a biometria está se tornando cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, e cada vez mais vemos ela sendo aplicada em situações corriqueiras do nosso cotidiano.

Em algumas aplicações, a leitura biométrica já passou a ser algo comum, como por exemplo no controle de entrada e saída de funcionários de uma empresa com o ponto eletrônico, que vem substituindo o uso dos cartões magnéticos e agilizando todo esse processo, da mesma forma, praticamente todos os bancos já disponibilizam o cadastramento biométrico e já possuem caixas eletrônicos com leitores biométricos, começando a substituir o uso das senhas de letras, tornando transações bancárias mais seguras e simplificando para o usuário, que precisa se lembrar de menos senhas e basta pôr a palma da mão ou o dedo no leitor para poder utilizar o caixa em segurança, também podemos achar o uso da biometria nos smartphones de hoje em dia, que já possuem sistema de desbloqueio através da impressão digital e por reconhecimento facial.

Fora esses citados acima, temos o exemplo mais recente do cadastramento biométrico para as eleições e alguns exemplos de situações que podem receber a implantação de sistemas de biometria, até mesmo em escolas ele pode ser utilizado, alguns projetos já até visam identidades digitais, criadas com base na biometria do indivíduo.

Tipos de Biometria

  1. Veias: Confiabilidade média, difícil de fraudar, alto custo;
  2. Impressão digital: O mais tradicional, que capta as impressões através do leitor e as compara com o banco de dados. Confiável, rápido e de baixo custo;
  3. Reconhecimento facial: Não tão confiável, algumas faces se assemelham, rápido e de baixo custo;
  4. Identificação pela íris: Extremamente confiável, a íris das pessoas não muda com o passar do tempo, exceto em caso de lesões ou procedimentos cirúrgicos. As íris são incrivelmente complexas e únicas (a probabilidade de duas íris serem idênticas é de cerca de 1 em 1078). Possui um custo elevado;
  5. Reconhecimento pela retina: Extremamente confiável, as retinas também são imutáveis, leitura difícil e possui alto custo;
  6. Reconhecimento por voz: Pouco confiável, ruídos podem atrapalhar a leitura, assim como alterações na voz devido a fatores como por exemplo uma gripe. Possui baixo custo.
  7. Geometria da mão: Pouco confiável, anéis podem atrapalhar e leitura, difícil de se realizar a leitura e com custo médio;
  8. Reconhecimento de assinatura: Extremamente confiável, assinaturas podem mudar de acordo com o tempo, entretanto, características como pressão, movimento, entre outras, são únicas de cada indivíduo, tornando a falsificação completamente difícil. Método ágil, prático e de baixo custo;
  9. Reconhecimento de digitação: Pouco confiável, demora para cadastrar e para ler, baixo custo;
  10. Tecnologias futuras: Odores, padrão de veias por imagens térmicas, análise e DNA, entre outras.

Biometria no trabalho

Diversas empresas, já vêm adotando a biometria em suas rotinas de trabalho, e dentro dessa área, fazer a utilização de leitores biométricos pode ser extremamente vantajoso. A biometria não só exige que o usuário esteja fisicamente presente na hora e no local da validação, como evita o uso de outros objetos, como cartões magnéticos, dispensa a lembrança de senha e é extremamente eficaz para evitar que alguém burle o qualquer que seja controle que esteja sendo feito, pois a biometria não leva em conta se o usuário sabe uma senha ou se possui algo que o identifique, mas sim se é o usuário mesmo ou não.

Como já citado anteriormente, o uso mais comum de biometria dentro do ambiente de trabalho se dá com os controles de acesso eletrônicos, que através da validação da impressão digital do trabalhador, na entrada e na saída, calcula a quantidade de horas trabalhadas, incluindo horas extras e já grava todas essas informações, para serem usadas na hora de gerar a folha de pagamento, agilizando todo esse processo de controlar a entrada e saída dos trabalhadores.

As instituições bancárias também já adotaram a tecnologia, no Brasil já existem mais de 90 mil caixas eletrônicos com leitores biométricos, facilitando o uso para seus usuários, e para algumas instituições deste tipo o uso de biometria já está indo além, à exemplo da MasterCard que já permite o pagamento de faturas através de selfies e biometria.

Fora todas essas aplicações mais comuns, a biometria é uma ótima alternativa na hora de controlar o acesso a alguns dados pelos empregados, podendo ser usada até em prontuários médicos, na hora de registrar o recebimento de equipamentos, como os EPI’s, na abertura de crediários, ou seja, em qualquer aplicação que a autenticação de clientes ou funcionários seja necessária.

Biometria no OnSafety

No nosso sistema possuímos o módulo de controle de EPI, que realiza todo o controle, de entrega, troca ou devoluções de EPI’s. Após qualquer uma dessas ações ter sido realizada, é necessária a autenticação do funcionário que a realizou, e para essa autenticação, fornecemos duas opções, a assinatura digital, que despende de um pouco de tempo na hora de assinar e pode até precisar de uma caneta capacitiva, e a biometria, que basta ter sido realizada a coleta das impressões na hora do cadastro do trabalhador e possuir algum dos leitores biométricos aceitos pelo sistema.

O controle de EPI autenticado pela biometria agiliza todo o processo e é extremamente confiável, pois para a autenticação do recebimento de um capacete, por exemplo, é necessário a presença física do trabalhador que o recebeu, garantindo a entrega corretamente.

Conclusão

Se você chegou até aqui, já está sabendo como o uso de biometria pode ser útil em várias situações e o quanto essa tecnologia está se tornando cada vez mais presente nas nossas vidas, nos auxiliando em algumas tarefas que já eram simples e agora ficaram mais, vide o exemplo dos caixas eletrônicos.

E agora, ta esperando o que para investir em algum sistema que integre biometria para facilitar sua vida? Pode ir sem medo que essa tecnologia só tende a crescer!!

Por hoje ficamos por aqui, te aguardamos pros próximos conteúdos.

Comments:0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ajuda