Auditoria de segurança do trabalho

Auditoria de Segurança do Trabalho

A auditoria é um processo sistemático, independente e documentado para se obter evidências e avaliar de forma objetiva o atendimento de critérios relacionados com vários processos industriais e gerenciais. É um instrumento gerencial que tem como objetivo identificar parâmetros não-conformes que reduzem o desempenho da qualidade de produtos, operações, logística ou aumentam os riscos de acidentes ou doenças profissionais no ambiente de trabalho.

Os requisitos ou critérios de uma auditoria são estabelecidos a partir de parâmetros internos ou externos como, por exemplo, as Normas Regulamentadoras (NR’s), normas técnicas da ABNT, Recomendações Técnicas de Procedimentos da Fundacentro, normas ou diretrizes de gestão da qualidade, meio ambiente e SST (ISO, OHSAS, TS).

Objetivo

A auditoria de Segurança do Trabalho define um processo estruturado para a coleta de informações sobre a eficiência e confiabilidade do sistema de gestão de SST. É um instrumento importante para que a organização possa se autoavaliar e subsidiar a elaboração do plano de ação, com vistas a adequação das não-conformidades identificadas.

As auditorias devem ser realizadas por profissionais com conhecimento específico (técnicos, engenheiros e/ou operadores ou profissionais habilitados) dos critérios a serem auditados e devem possuir um escopo. Os profissionais que realizam a auditoria, auditores, não devem estar envolvidos com a atividade sob processo de auditoria.

Tipos de auditoria

Uma auditoria pode ser originada por qualquer parte interessada de uma organização e ter objetivos distintos. Dessa forma, distingue-se três tipos de auditorias:

  • Auditoria interna ou de primeira parte: conduzida pela própria organização com o intuito de melhorar o seu desempenho e reduzir as não conformidades de SST.
  • Auditoria de segunda parte: determinada pela organização a uma subcontratada (fornecedor ou prestador de serviços) com o intuito de identificar as não conformidades de SST.
  • Auditoria externa ou de terceira parte: conduzida por entidades externas independentes e acreditadas para efeitos de certificação.

Planejamento e implantação de auditorias

De forma geral, uma auditoria envolve três fases:

  • Preparação: envolve a elaboração do Plano de Auditoria, documento de planejamento das atividades, que inclui o objetivo da auditoria, critérios e documentos de referência para a auditoria, escopo da auditoria (processos que serão auditados) e data e local da auditoria. Ainda na fase de preparação deve ser formulado o checklist para a auditoria.
  • Execução: aplicação do checklist, contendo as observações em campo, bem como o registro das evidências (fotos, vídeos e documentação).
  • Elaboração de relatórios: contendo a descrição das atividades realizadas, lista das não conformidades identificadas, evidências e plano de ação.

Benefícios da auditoria

  • Reduz os riscos de acidentes de trabalho e doenças profissionais
  • Subsidia a priorização das ações de segurança do trabalho
  • Melhora o ambiente de trabalho
  • Aumenta a eficiência e produtividade dos processos internos
  • Reduz os custos operacionais
  • Documenta o processo de Segurança do Trabalho, reduzindo as penalidades ou multas das agências fiscalizadoras
  • Promove uma avaliação de desempenho a partir da segurança do trabalho da indústria.

Referências

  • ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. “Diretrizes para Auditorias de Gestão”. NBR ISSO 19011:2012. Rio de Janeiro, ABNT, 2012.
  • OIT – Organização Mundial do Trabalho. Disponível por http://www.ilo.org/safeday