Dicas de sinalização

Procedimentos de segurança do trabalho: dicas de sinalização

Sinalização de segurança

A sinalização de segurança visa alertar os trabalhadores e visitantes sobre as situações de risco ou perigo e a necessidade do uso dos equipamentos de proteção no ambiente de trabalho (EPI e EPC). É uma medida de prevenção prática, rápida e de fácil entendimento.

A Norma Regulamentadora que dispõe sobre a sinalização de segurança no ambiente de trabalho é a NR-26 – Sinalização de Segurança, publicada pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS). A NR-26 trata sobre as cores que devem ser utilizadas para indicar e advertir sobre os riscos e a classificação, rotulagem preventiva e ficha com dados de segurança de produto químico.

Adotar a sinalização de segurança no ambiente de trabalho permite o manuseio, estocagem e movimentação de materiais de forma mais segura. Permite a manutenção segura das máquinas e equipamentos, assim como, a execução das atividades do trabalhador.

8 dicas de sinalização de segurança

  1. Treinar os trabalhadores para que todos compreendam a rotulagem preventiva e a ficha com dados de segurança do produto químico e tenham conhecimento sobre os perigos, riscos, medidas preventivas para o uso seguro e procedimentos para atuação em situações de emergência com o produto químico.
  2. Sistematizar a aplicação da sinalização a partir do mapeamento dos riscos (elaborado pela CIPA e o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA) e o número de trabalhadores envolvidos no ambiente de trabalho.
  3. Utilizar o método de rota de segurança para identificar os pontos críticos de sinalização do ambiente de trabalho.
  4. Padronizar os sinais e avisos de segurança para que usuários e visitantes possam ter a mesma informação a partir da sinalização. Lembre-se que a reação do usuário à sinalização deve ser automática.
  5. Adotar cores para a sinalização de segurança de acordo com as normas técnicas. As cores são utilizadas para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos.
  6. Utilizar a sinalização para identificar produtos químicos perigosos e de outros riscos. Informações que devem ser sinalizadas tanto nas áreas de estocagem, manuseio quanto na embalagem.
  7. Utilizar a norma técnica oficial vigente para definir a rotulagem preventiva.
  8. Elaborar a rotulagem preventiva dos produtos químicos identificando a composição do produto, pictogramas de perigo, palavra de advertência, frase de perigo, frase de precaução e informações suplementares.

O investimento na sinalização de segurança garante o atendimento de outras exigências apontadas pelas normas NR-06, NR-15, NR-18, NR-35, NR-36, entre outras.

Referências

CAVALCANTI, J. F. Análise Ergonômica da Sinalização de Segurança: Um Enfoque da Ergonomia Informacional e Cultural. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
REVISTA CIPA. Sinalização de Segurança: Advertências visuais que identificam os riscos e ajudam a prevenir acidentes. N.37, pp.30-39. Disponível aqui

Comments:0

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.