Mapa dos Acidentes de Trabalho

Voltamos com a 3° parte da série Estatísticas da SST, nesse post vamos tratar da distribuição desses acidentes pelo Brasil. (se ainda não conferiu nenhuma publicação desta série, comece por aqui, ou veja todas publicações aqui)

Mapa dos Acidentes de Trabalho

Ao analisar a distribuição dos acidentes de trabalho registrados no ano de 2017 por região, observa-se que as maiores incidências são nos estados localizados na região Sudeste (53,3%) e Sul (22,7%), totalizando cerca de 417 mil acidentes. Também são as regiões com mais acidentes fatais registrados com 44% e 22,1%, respectivamente, de 2.096 óbitos no Brasil, conforme os dados publicados no Anuário Estatístico da Acidentes do Trabalho (AEAT, 2017).

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) projetam que a população entre a idade de 15 a 59 anos, destas duas regiões, no período de 2010 a 2020, irá crescer cerca de 6%, totalizando cerca de 76,9 milhões de brasileiros com essa idade, em 2020. Portanto, é fundamental adotar medidas mais efetivas para reduzir os acidentes de trabalho nos estados considerados com mais características industriais no país.

Na região Sudeste e Sul também se observa que a Taxa de Acidentes de Trabalho por 100 mil trabalhadores em Idade Contributiva, isto é, entre 16 e 59 anos, é respectivamente de 513 e 647 acidentes de trabalho. As regiões com a menor taxa é o Norte (207 acidentes por 100 mil trabalhadores) e Nordeste (175 acidentes por 100 mil trabalhadores), entretanto, são valores de acidentes de trabalho que podem refletir sistemas de notificação ineficientes para as vítimas, adotando a suposição de que um grande número de acidentes de trabalho deixam de ser declarados para as agências oficiais de inspeção da Segurança e Saúde do Trabalho.

Para as regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste, os eventos fatais, 7, 5 e 5, óbitos, respectivamente, com os trabalhadores são mais frequentes a cada 1000 acidentes de trabalho registrados quando comparados com a região Sudeste e Sul. Neste caso, é muito mais difícil evitar registros de acidentes fatais na indústria, tornando mais real as estatísticas no país. Uma análise comparativa demonstra que a Taxa de Óbitos para cada 100 mil trabalhadores em Idade Contributiva, é em média 1,69 mortes por 100 mil trabalhadores no Brasil (2017) e de 1,83 mortes por 100 mil trabalhadores na Europa, conforme dados da agência Eurostat.

Independente da região, o profissional da área de SST tem que ficar atento com as atividades industriais executadas pelos trabalhadores. É necessário estabelecer procedimentos adequados, mapear os riscos e promover a conscientização, principalmente, no trabalhador do sexo masculino uma vez que as estatísticas demonstram que sofre mais acidentes de trabalho.

Conheça as principais causas dos acidentes de trabalho
.

A tecnologia é uma ferramenta básica que ajuda a conduzir inspeções ou auditorias de SST diárias nos ambientes de trabalho, controlar o uso do EPI’s, desenvolver e determinar plano de ações preventivas, monitorar o ambiente de trabalho e controlar a formação ou treinamentos básicos para executar uma atividade. Veja como o OnSafety automatiza a Inspeção de SST, o processo de controle e entrega do EPI, treinamento, entre outras funcionalidades <Clique aqui>.

Veja como a nossa tecnologia ajuda a melhorar o desempenho da área de SST na indústria no Canal OnSafety. Também podemos agendar uma reunião para apresentar os benefícios do OnSafety? Será uma conversa rápida e produtiva, CLIQUE AQUI.

O penúltimo post da série é na semana que vem, e vai trazer as Profissões Críticas para a SST, nos vemos por aqui!

Se quiser conferir os outros posts dessa série, deixamos aqui os links, aproveite!

  1. Radar da Inspeção do Trabalho;
  2. Infográfico dos Acidentes de Trabalhos;
  3. Mapa dos Acidentes de Trabalho;
  4. Profissões Críticas para a SST;
  5. Radar da Segurança e Saúde do Trabalho.

Comments:4

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.