Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos: o que você tem prevenido hoje?

Saúde e Segurança do Trabalho é responsabilidade de todos os colaboradores. Portanto, todos devem agir de modo a difundir uma cultura preventiva.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 96% dos acidentes de trabalho poderiam ter sido evitados. Infelizmente, é muito comum nas empresas, a prevenção ocorrer APENAS diante das inspeções de profissionais como o Técnico de Segurança do Trabalho (TST).

Segurança e saúde ocupacional vão muito além das funções restritas ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT). A prevenção deve ocorrer a todo instante e a iniciativa depende de cada pessoa de modo individual e, consequentemente, coletivo.

Para cada acidente de trabalho, a estimativa é que já ocorreram outras 600 falhas (ATO INSEGURO) que poderiam ter atingido diretamente o colaborador.

Cultura de Prevenção

Para a implementação de uma cultura de contenção de riscos a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é de suma importância. Os membros participantes são os principais agentes que, junto com o SESMT, podem difundir medidas preventivas em toda a empresa através do Programa de Controle de Riscos (PCR). Iniciativas simples de conscientização como o Diálogo Diário de Segurança (DDS), o Mapa de Risco, constantes Treinamentos e o uso de EPI são primordiais nesse processo.

Diálogo Diário de Segurança

É um método rápido, frequente e eficaz para a prevenção de acidentes. Consiste em discutir temas pertinentes em setores específicos, ou de modo geral, em relação à saúde e segurança do trabalho. Neste momento é possível fornecer, diariamente antes de iniciar o trabalho e em poucos minutos, instruções básicas sobre diversos riscos bem como os procedimentos corretos para a execução de cada atividade.

Monitoramento do Mapa de Risco.

O Anexo IV, Mapa de Risco, da NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais deve ser elaborado com o apoio da CIPA. Ele representa os riscos identificados através de um layout das dependências da empresa. No Mapa de Risco estão contidos os tipos de riscos de cada ambiente de trabalho bem como a gravidade de cada um. Esta medida, quando bem monitorada, é capaz de surtir efeitos coletivos satisfatórios.

Treinamentos Periódicos.

Conscientizar sobre os atos inseguros no dia a dia dos colaboradores é importante para reduzir os riscos do ambiente ocupacional. Treinamentos constantes permitem divulgar e informar sobre acidentes ocorridos no trabalho e suas consequências econômicas e sociais a nível nacional e global. Além disso, são oportunidades para ensinar sobre as Normas Regulamentadoras (NRs) e comprovar a necessidade legal em adequar inconformidades que possam estar ocorrendo na empresa.

Uso de EPI.

O uso de EPI durante toda jornada de trabalho colabora para a prevenção de riscos e é fundamental para reduzir o índice de acidentes e doenças ocupacionais. Gestores, gerentes e líderes devem ser os primeiros a darem exemplos quanto ao uso desses equipamentos. Jamais vá ou permita sequer uma visita em um setor de trabalho sem a proteção adequada para o local. Observa-se que um dos principais desafios é dar agilidade ao processo de controle e entrega de EPI, sendo um dos itens mais inspecionados pelos agentes fiscalizadores. Para melhorar o processo é necessário buscar tecnologias que garantam a mobilidade e controle da informação.

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA

O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) é um programa obrigatório estabelecido pela NR 9 (Portaria 3.214/78) voltado para avaliar riscos ambientais e implantar ações preventivas, reduzindo a exposição dos trabalhadores aos agentes físicos, químicos e biológicos presentes nos locais de trabalho.

Para a elaboração do PPRA é necessário atender os requisitos destacados na NR 9, os parâmetros de avaliação para atividades insalubres listados na NR 15 e atentar para as exigências propostas pela ACGIH (Association Advancing Occupational and Environmental Health).

Essas são algumas medidas preventivas que permitem o envolvimento de todos os colaboradores. No entanto, existem muitas outras iniciativas que podem fazer parte do Programa de Controle de Riscos de uma empresa dependendo da situação específica de cada uma. Ações corretivas para eliminar ou diminuir riscos de diversas espécies e intensidade depende de todos.

O uso da tecnologia associado ao processo de levantamento e priorização dos riscos ambientais reduzem a probabilidade de ocorrências e permitem monitorar os índices de exposição dos trabalhadores, promovendo um ambiente de trabalho mais seguro. O que você tem feito para a prevenção na sua empresa hoje? Comprometa-se já!

Nós podemos te ajudar

Conheça o OnSafety para Gerenciamento de Riscos

Comments:1

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.